FUNDOS

Ação Católica Brasileira, ACB

Identificação:

Denominação: AÇÃO CATÓLICA BRASILEIRA
Sigla: (ACB)
Natureza do Conjunto: Fundo
Data Limite Inicial: 1922
Data Limite Final: 1967
Quantidade: 100 pastas

Contextualização:

História Administ./Biografia: A Ação Católica Brasileira (ACB) é oficialmente instituída com os Mandamentos dos Bispos do Brasil, de 9 de junho de 1935, coincidindo com a festa de Pentecostes daquele ano.
Os Estatutos foram promulgados com esses Mandamentos - inspirados e quase calcados nos Estatutos da Ação Católica Italiana - e cujas organizações fundamentais eram as seguintes: a) homens da Ação Católica (HAC), para maiores de 30 anos e os casados de qualquer idade; b) Liga Feminina de Ação Católica (LFAC), para as maiores de 30 anos e as casadas de qualquer idade; c) Juventude Católica Brasileira (JCB), para moços de 14 a 30 anos; d) Juventude Feminina Católica (JFC), para moças de 14 a 30 anos.
Os Estatutos apontam para a existência de Seções importantíssimas da Juventude Católica (JC): Juventude Estudantil Católica (JEC), para a mocidade do curso secundário; Juventude Universitária Católica (JUC), só para universitários; c) Juventude Operária Católica (JOC), para a mocidade operária. A JUC e a JOC passarão a funcionar independentemente da Ação Católica Brasileira em determinadas conjunturas.
A ACB tem os significados de apostolado católico geral e apostolado social. Pio XI vai procurar concretizá-la oficialmente, em 1935, de modo especial na Itália e no Brasil, como uma organização distinta de todas as outras organizações católicas, contando com outras auxiliares, e comportando uma estrutura própria e metodologia correspondente, a qual visava à colaboração ou participação do leigo no apostolado da hierarquia da Igreja.
Para além desse reconhecimento oficial, em 1935, a Ação Católica nasceu e se firmou na Itália, desde a década de 20, com seus quatro ramos fundamentais, segundo a idade e o sexo, insistindo na necessidade da formação como preparação para a ação, com seus círculos e semanas de estudos, nascia também na Bélgica, nessa mesma década, a Juventude Operária Católica, que passa a por em relevo o apostolado num meio específico (o meio operário). Insiste, igualmente, na formação na ação e pela ação, seguindo o método VER, JULGAR e AGIR, método concebido pelo sacerdote belga Joseph Cardijin.
No Brasil, também antes da instituição oficial do modelo italiano, em 1935, surgem, em diversas regiões do país, núcleos de militantes cristãos, por exemplo, a Juventude Feminina Católica (JFC), criada sob o estímulo e a animação do Padre João Batista Portocarrero Costa, em Recife.
Em São Paulo, além da fundação da JFC, assinalam-se, tanto na Capital, como no interior - São Carlos, Taubaté, Jundiaí, Cruzeiro, Lorena, São José dos Campos, Piquete, Jacareí -, as primeiras experiências da Juventude Operária Católica (JOC e JOCF). Seções jocistas iniciam-se também pelo Sul, em Santa Maria, Passo Fundo e Bagé.
Além de Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, formam-se grupos da JFC em Minas Gerais e no Ceará. No Rio de Janeiro, lançada pelo Centro Dom Vital, surge, em 1930, a Ação Universitária Católica (AUC).
Oficializada a Ação Católica Brasileira, os núcleos de militantes cristãos foram se desenvolvendo de forma desigual. A Ação Católica por meio específico (operária, estudantil, universitária, agrária e independente) - chamada também de Ação Católica Especializada -, no setor de jovens, foi se firmando cada vez mais. Tanto assim que, em 1948, a Comissão Episcopal de Ação Católica aprovava oficialmente a JOC como ramo fundamental da ACB e como organismo de âmbito nacional, com um assistente eclesiástico e equipe próprios, e com sede no Rio de Janeiro.
Em 1950, logo em seguida à IV Semana Nacional de Ação Católica, celebrada em julho desse ano, a Comissão Episcopal de Ação Católica, estabelecia novos estatutos para a ACB, dispondo da seguinte maneira o quadro geral: Juventude Masculina Católica, constituindo-se nos movimentos JAC, JEC, JIC, JOC, JUC; Juventude Feminina Católica, formando a JACF, JECF, JICF, JOCF, JUCF; Homens de Ação Católica, formado pelas quatros ligas masculinas LAC, LIC, LOC, LUC; Senhoras de Ação Católica, formada pela LACF, LICF, LOCF, LUCF. Aos poucos, movimentos masculinos e femininos fundem-se numa só prática: JUC, JAC, JEC, JIC e JOC para moços e moças.
Dos movimentos de jovens, pouco depois de 1966, a JUC e a JEC se desligam da hierarquia e, num clima de repressão política, acabam desaparecendo. A JAC também desapareceu. A JOC, com o aumento da repressão, teve toda a cúpula nacional presa e torturada e quase desapareceu; resistiu, mas entrou, praticamente, na clandestinidade, da qual tornou a emergir posteriormente.
Os movimentos de adultos deixaram inúmeros herdeiros. A LICF influênciou a Renovação Cristã. Na década de 60, começou a surgir, tanto no Nordeste como no Centro Sul, a Ação Católica Operária - ACO, que conseguiu resistir à perseguição política.
Os documentos que formam o Fundo Ação Católica Brasileira foram acumulados como decorrência da atuação da ACB e constituem parte significativa de seu Arquivo. Foram conservados, após o fim do Movimento, por militantes, assistentes e Entidades da ou ligadas à Igreja. Os originais pertencem, em parte, à CEDIC e, em parte, ao Instituto Nacional de Pastoral - INP da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB.

Hist. Arquivística/ Procedência: os documentos foram adquiridos através de doações de militantes e assistentes, e de empréstimo para organização e microfilmagem. Destacam-se as doações feitas por Monsenhor Enzo Gusso, em 1986, Frei Romeu Dale, em 27 de outubro de 1992, 04 de fevereiro de 1993 e 17 de dezembro de 1993, e o empréstimo realizado pelo Instituto Nacional de Pastoral - INP/CNBB, em 1993.

Conteúdo e Estrutura:

Âmbito e Conteúdo: o Fundo compõe-se de publicações periódicas, relatórios de eventos, relatórios de conferências, relatórios de projetos, guias de informações e instruções sobre projetos, correspondência enviada e recebida, relatórios provisórios de reuniões, listas de entidades, memorandos, textos sobre estruturas de organizações diversas, textos de análise de códigos do trabalho e movimentos de trabalhadores, fragmentos de livros sobre sindicalismo, questionários para o Comitê Executivo, relações de ex-jocistas, textos de análise sobre sindicalismo, proposições aprovadas em Congresso, circulares, textos de análise dos movimentos universitários, textos complementares para fundamentação do Evangelho, livros de leitura para adultos, cartilhas escolares, textos de estudo, resumos de reuniões, relatórios de encontros, planejamento de atividades, conclusões de eventos, programas de eventos, históricos da ACB, ACI, JIC, JUC e dos Movimentos de adultos, textos de análise dos inquéritos, questionários sobre os Movimentos, inquéritos, folhetos de missa, estatutos, regulamentos e organogramas da AC e ACB, programas de estudo para ouvintes, textos dos círculos de estudo, programas para benjamins, folhetos preparatório para eventos, textos de reflexão, programas das jornadas de estudo, folhetos com notas jornalísticas, textos de análise dos sistemas econômico-sociais, convites para reuniões religiosas, relações de membros da equipe nacional, textos de reflexão para assistentes, textos de reflexão para militantes, programas de estudo e atividades, textos de reflexão sobre os Movimentos independentes, relatórios dos trabalhos da ACI, textos de análise sobre a hierarquia da Igreja brasileira, listas de integrantes da Comissão Episcopal, relatórios anuais, calendários orçamentários de viagens, relatórios dos assistentes nacionais da AC, questionários para assistentes, textos para formação de assistentes, textos de reflexão sobre assistentes, textos de formação dos militantes, textos de análise sobre a hierarquia da Igreja, textos de análise sobre a formação da ACI, relatórios de reuniões de assistentes eclesiásticos, textos de revisão dos Movimentos, programas de ação e estudos da LICF, relatório da LICF, projetos de compra de casa, temários para eventos, questionários para encontros, garantias de mercadorias, orçamentos mensais, listas de códigos do caixa geral da ACB, questionários para a Equipe Nacional, orçamentos anuais, balanço financeiro da ACB, orçamentos de compras, contas de água, contas de telefone, notas fiscais, contas de luz, recibos de aluguel, recibos de assinatura de periódicos, planos de aplicação, livros de prestação de contas a ACB, duplicatas, notas de recebimento, extratos bancários, comprovantes de serviços aéreos e rodoviários, pedidos de serviço de mercadorias encomendadas, boletins diários do caixa, folhas de pagamento da Equipe Nacional, relação dos boletins remetidos, programas de atividades e estudos, textos de estudo para militantes, agendas para reuniões, tabelas de divisão de responsabilidades, textos de revisão de vida, propostas enviadas à ACB, textos de diretrizes, textos de estudo das Equipes Nacionais, questionários destinados ao meio jovem; listas de endereços dos Secretariados Arquidiocesanos, listas bibliográficas sobre a ACB, comunicados de programas e temários de eventos para a ACO, textos de complemento, textos de análise sobre a ACE, textos de reunião da ACE, textos de apresentação, textos de preparação para uso interno das Equipes Nacionais, relatórios sobre Congressos Nacionais, relatórios de reunião dos Movimentos de juventude, apostilas para treinamento de militantes, agendas das reuniões dos Movimentos especializados, demonstrativos de gastos e ganhos, fichas de pagamento das Equipes Nacionais, procurações, notas de encomenda postal da ACB, relações dos bens duráveis da ACB, talões de compensação de cheques, talões de notas de vendas, tabelas explicativas sobre legislação, listas de integrantes da CNBB, apostilas de curso para líderes de comunidade, listas de endereços para as Equipes Nacionais, notas de esclarecimentos sobre contrato de trabalho, notícias jornalísticas, pautas para reuniões, blocos com anotações, resoluções da Comissão Episcopal, análises das Congregações Marianas, textos de diretrizes para o apostolado leigo e a ACB, informes ao apostolado leigo, relatórios de reunião de bispos, relatórios de assistente nacional para a Comissão Episcopal, propostas para o Episcopado brasileiro, relatórios de Equipes Nacionais, sugestões para atividades, listas de contribuições das Dioceses, textos de atuação, textos conclusivos sobre Encontros e relações dos boletins recebidos.

Sistema de Arranjo: não organizado.

Condições de Acesso Uso:


Condições de Acesso:

Instrumentos de Pesquisa: Inventário Topográfico da CEDIC. São Paulo, 1992. (datilografado)
. Listagem dos documentos da Ação Católica existentes no Instituto Nacional de Pastoral - INP/CNBB. Brasília, 1993. (datilografado)
. Inventário do Fundo Ação Católica Brasileira (ACB). (em elaboração)

Notas:

Notas: